Nosso Blog

Muitas novidades estão acontecendo na Ignilife, eis aqui as mais recentes.

Bem-estar corporativo, é um custo ou investimento? Descubra aqui

14 nov 2019

Bem-estar corporativo, é um custo ou investimento? Descubra aqui

Bem-estar corporativo é uma condição em que o ambiente de trabalho se torna agradável, os colaboradores têm suas necessidades atendidas e compreendem seu trabalho como algo prazeroso. Ele é muito importante para o bom funcionamento da empresa, garantindo a satisfação e a motivação das equipes, assim como um maior engajamento e produtividade.

Além disso, o bem-estar corporativo é indispensável para que uma empresa atue de forma preventiva às doenças ocupacionais e evite desgastes como absenteísmo e turnover. No entanto, alcançar esse estado pode ser considerado como um desafio por boa parte das organizações.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para você. Continue conosco e saiba mais sobre o assunto!

O bem-estar corporativo é um custo ou investimento?

Muitas pessoas costumam considerar o bem-estar corporativo como um tipo de custo, porque demanda certos recursos financeiros para a sua implementação e manutenção. No entanto, essa é uma visão equivocada, afinal, a satisfação e a motivação geradas por esses programas, assim como outros efeitos, acabam trazendo resultados muito melhores para o negócio.

Empresas que investem no bem-estar corporativo têm equipes mais engajadas e produtivas, o que melhora muito a qualidade da entrega de cada colaborador. Além disso, a economia com gastos em saúde é bastante perceptível. Atuar de forma preventiva é o que evita a maior parte dos desgastes na força de trabalho.

Sob outra perspectiva, quando a empresa preza pelo bem-estar e pela saúde dos seus colaboradores, a tendência é que diminuam os índices de absenteísmo e turnover.

Juntos, todos esses fatores levam a resultados melhores, desde a qualidade do ambiente de trabalho até a redução efetiva de custos. Por isso, apesar de exigir certo investimento, o bem-estar corporativo torna a empresa mais rentável.

Quais são os erros que podem afetar essa condição?

O bem-estar corporativo melhora a motivação dos colaboradores, promove a retenção de talentos, diminui os acidentes de trabalho, ajuda a engajar pessoas e aumenta a produtividade dos times. Você já percebeu que é muito benéfico para o negócio. Agora, é hora de descobrir quais são os erros que podem estar impedindo a sua empresa de alcançar essa condição. Confira!

Ausência de feedback

Uma comunicação assertiva é a base para qualquer bom relacionamento. Não é diferente com o feedback. Quanto mais precisos forem esses retornos, menos os colaboradores terão que adivinhar o que seus líderes esperam deles.

Quando as expectativas e metas são claras, fica mais fácil realizar um planejamento e colocá-lo em execução. Isso evita diversos desgastes, como estresse, ansiedade e preocupação por não saber ao certo o que é esperado.

Falta de comunicação

Se um feedback impreciso é algo ruim, a ausência de comunicação é muito pior. Sem um canal aberto de diálogo, as equipes ficam desnorteadas e desassistidas, sem ter a quem recorrer em caso de dúvidas ou mesmo qualquer retorno sobre o seu desempenho.

Por isso, é importante deixar claros quais são os objetivos, prazos e atribuições de cada um, mas também se manter aberto para a comunicação durante o percurso.

Metas equivocadas

As metas, em geral, tendem a deixar o ambiente de trabalho mais competitivo e até tenso, em alguns casos. Na verdade, isso acontece quando elas são determinadas de forma equivocada. Metas adequadas devem corresponder à realidade do negócio e da equipe. Por isso, quando elas se tornam inatingíveis, podem contribuir para altos níveis de estresse da equipe, comprometendo o seu bem-estar.

Autoritarismo

O bem-estar corporativo tem a ver com a confiança estabelecida no ambiente de trabalho, ou seja, quanto mais agradável esse espaço for, mais fácil se sentir bem nele.

O autoritarismo, por outro lado, acaba gerando tensão na rotina, tornando os colaboradores acuados e temerosos, em vez de colaborativos e criativos. A forma como as equipes são lideradas influencia muito no seu bem-estar.

O que é necessário para implementar um programa de bem-estar corporativo?

Antes de qualquer coisa, é importante entender que o programa de bem-estar corporativo não se trata de ações ou eventos isolados e desconectados. Vai muito além disso. Se não for implementado de forma contínua e consistente, é possível que ele tenha um efeito negativo, especialmente sobre a motivação das equipes.

Para evitar esse tipo de problema, é importante investir em um planejamento bem estruturado, que leve em consideração o bem-estar físico e mental dos colaboradores, além de condições de saúde e qualidade de vida. Para isso, é preciso entender os recursos que a empresa tem disponíveis, assim como conhecer exatamente as necessidades do seu público interno.

O levantamento de dados pode ser feito por meio da aplicação de questionários físicos ou online. Mas é essencial não parar por aí. Essas informações devem ser a base para decisões tomadas de forma estratégica, ou seja, métodos para promover o bem-estar real, como monitoramento de hábitos, sequência de workshops ou parceria com um uma academia, por exemplo.

A mensuração de resultados é ainda mais simples. Basta reaplicar as pesquisas ao longo do tempo, incluindo fatores como satisfação e felicidade no ambiente de trabalho, comparar os resultados e acompanhar os feedbacks. Assim, a empresa terá uma ideia do que realmente tem funcionado e o que não. A partir disso, é possível realizar melhorias e ampliar ainda mais as abordagens de saúde e bem-estar na empresa.

Por fim, para manter e fomentar o bem-estar corporativo, é importante ficar atento aos seguintes aspectos:

  • como as lideranças estão se comprometendo e dando bons exemplos sobre bem-estar;
  • quais são as pequenas ações que a empresa adota para o bem-estar (ambiente aconchegante, confraternizações etc.);
  • como a cultura organizacional influencia na saúde física, mental e emocional dos colaboradores;
  • de que forma estão sendo mensurados os indicadores de bem-estar;
  • como a empresa lida com a adaptação da equipe aos programas implementados;
  • de que modo a empresa comunica seus programas e incentiva o engajamento.

O bem-estar corporativo é uma construção de longo prazo, que precisa ser consistente e inspirar confiança nos colaboradores. Não se trata apenas de visar a maior produtividade dos times de trabalho ou a lucratividade, mas de realmente prezar pela qualidade de vida dos principais diferenciais que a empresa tem: as pessoas.

Agora que você já sabe o quanto o bem-estar geral é benéfico para a empresa, que tal descobrir como levar essa realidade para o dia a dia da sua equipe? Entre em contato conosco e descubra como!