Nosso Blog

Muitas novidades estão acontecendo na Ignilife, eis aqui as mais recentes.

Quem é o Happiness Officer e qual o seu papel nas empresas?

17 jul 2019

Quem é o Happiness Officer e qual o seu papel nas empresas?

Você já ouviu falar na figura do Happiness Officer ou Happiness Manager? O bem-estar dos funcionários se tornou uma preocupação tão importante que ganhou seu próprio responsável. Muitas empresas já estão contratando uma figura específica para cuidar da felicidade de sua equipe.

Na verdade, o papel dessa nova peça-chave empresarial não é apenas deixar todo mundo alegre e contente. O cargo inclui determinar quais as melhores pessoas, recursos e finanças para criar um ambiente produtivo e saudável. Tudo isso pelo viés da satisfação pessoal dos colaboradores.

Gostou dessa ideia de ter alguém dedicado a manter o melhor ambiente possível dentro da empresa? Confira, a seguir, mais detalhes de como funciona esse trabalho!

Por que investir na felicidade dos colaboradores?

Embora ainda sejam uma exceção nas companhias, os chamados CHO (Chief Happiness Officer) representam um passo além dentro dos recursos humanos. Sua responsabilidade é fazer com que tanto o quadro de diretores quanto o de empregados faça sua parte para tornar a empresa um local de satisfação pessoal.

Um estudo realizado pela Universidade de Warwick, nos EUA, apontou que uma equipe feliz representa um aumento de 12% na produtividade. Já o faturamento financeiro pode crescer em até 3% apenas por causa do grau de contentamento pessoal dos funcionários. Não é à toa que empresas como a Netflix, ThoughtWorks e Amazon já adotaram o cargo como uma necessidade.

Qual é o papel do Happiness Officer no ambiente profissional?

As funções do CHO costumam ser guiadas de acordo com o ambiente. Em geral, seu objetivo é aumentar a confiança entre empresa e colaboradores; apoiar o desenvolvimento pessoal de cada um e valorizar seus resultados. Não é uma questão de ver se estão cumprindo horários e tarefas, mas se a estrutura organizacional permite que atinjam suas metas por meio da melhor expressão do seu potencial.

É possível ver algumas semelhanças com diretores de RH, porém, o foco é muito mais no bem-estar e na satisfação pessoal dos colaboradores. Na prática, algumas de suas atividades são:

  • fazer com que o fluxo comunicação seja adequando, adotando novas ferramentas e canais;
  • criar atividades que melhorem o clima organizacional;
  • recrutar colaboradores para novas áreas, de acordo com habilidades percebidas;
  • atender as expectativas de desenvolvimento dos profissionais, garantindo os meios para que alcancem o que almejam;
  • otimizar o espaço físico tanto para o trabalho quanto para o descanso.

Além disso, devem estar sempre disponíveis para conversar e ouvir sobre o que está agradando ou não dentro da empresa.

Quando começar a se preocupar com a satisfação da equipe?

Embora esse novo cargo ainda esteja em processo de popularização, a verdade é que pode ser parte da empresa desde a sua fundação. Até mesmo na montagem da equipe, a presença de um Happiness Officer é decisiva. Esse profissional vai buscar formas de tornar o trabalho mais atrativo e satisfatório, e garantir o sucesso empresarial. A satisfação da equipe é um cuidado que deve permear toda a estruturação do empreendimento.

O que você achou da ideia de ter alguém para gerenciar a felicidade dos seus colaboradores na empresa? Deixe um comentário no post e compartilhe a sua opinião!