Nosso Blog

Muitas novidades estão acontecendo na Ignilife, eis aqui as mais recentes.

Indicadores de bem-estar no planejamento financeiro: por que incluir?

20 maio 2019

Indicadores de bem-estar no planejamento financeiro: por que incluir?

Cuidar do bem-estar dos funcionários é essencial para o sucesso de qualquer empresa. A qualidade de vida interfere diretamente no rendimento e na produtividade no ambiente de trabalho. Nesse contexto, incluir indicadores no planejamento financeiro é o ponto de partida para verificar se suas estratégias de cuidado corporativo estão funcionando.

Todo mundo sabe que uma equipe saudável e motivada pode significar, também, uma economia de gastos. No entanto, contar com métricas específicas permite controlar melhor os erros e acertos da gestão, inclusive financeiramente. E é sobre isso que falamos neste artigo! Confira!

O que envolve o bem-estar dos funcionários?

Antes de qualquer coisa, é preciso reforçar que a saúde e o bem-estar dos colaboradores envolve mais do que apenas a questão física. O objetivo é ter um ambiente de trabalho acolhedor e agradável como um todo.

Tony Schwartz, autor do livro “Não trabalhe muito, trabalhe certo”, realizou um estudo para definir 4 necessidades que precisam ser contempladas em um ambiente de trabalho. Segundo ele, os funcionários requerem momentos para se reenergizar fisicamente durante sua jornada diária; devem se sentir emocionalmente valorizados; necessitam focar mentalmente nas principais tarefas quando lhes parecer o melhor momento e, por fim, precisam estar espiritualmente envolvidos, sentindo-se parte da empresa.

Embora pareçam simples, esses quatro pilares representam o mínimo que um colaborador precisa para apresentar o seu melhor.

Quais são os principais indicadores de bem-estar corporativo?

Indicadores preestabelecidos funcionam como um jeito claro de mensurar se esse investimento feito em qualidade de vida dos trabalhadores está funcionando adequadamente. Avaliar o ambiente de trabalho é um processo que passa também por 4 questões específicas:

  • índice de absenteísmo;
  • sinistralidade do plano de saúde;
  • treinamento de equipe;
  • grau de satisfação.

Estes tópicos dão uma visão geral do andamento da empresa. Por meio deles é possível compreender quantas pessoas costumam faltar ao trabalho e seus motivos, por exemplo. Também dá para entender a porcentagem de pessoas que utilizam o plano de saúde e em quais exames.

Já o treinamento da equipe indica se os funcionários estão preparados para o dia a dia, enquanto a satisfação trata do grau de envolvimento do contratado com seu emprego.

Por que incluir os indicadores no planejamento financeiro?

Ao elaborar o planejamento financeiro, é preciso incluir esses indicadores para compreender os gastos que podem ser reduzidos e são, de fato, graças ao incentivo à qualidade de vida. Se menos gente está faltando, há menor sobrecarga em um único indivíduo, que poderá executar seu trabalho com mais propriedade.

Quando o plano de saúde não é utilizado para realizar exames complexos e tratar doenças que poderiam ser prevenidas, suas taxas não sofrerão tanto impacto na renovação do contrato. Da mesma forma, um contratado feliz e bem treinado tem mais disposição e produtividade.

Tudo isso representa um ganho extra para a empresa e os indicadores no planejamento financeiro demonstram os benefícios dos esforços aplicados para o bem-estar dos colaboradores.

Para o ajudar na análise e gestão dos seus colaboradores, não há nada melhor do que confiar na tecnologia através de plataformas dedicadas ao compromisso e bem-estar dos seus funcionários.

Nosso artigo foi informativo para você? Então, complete a sua leitura e descubra o que é felicidade bruta e como ela impacta as finanças da empresa!